Funk-se!

Assim como tantos outros gêneros musicais, o funk também tem sua história de dor e de glória. Das comunidade à high society, com o funk ninguém fica parado!

foto de pessoas dançando funk numa balada.
curso-online-de-produção-multimídia, curso-online-de-fotografia, curso-online-de-edição-de-vídeo, curso-online-de-podcast, curso-online-de-comunicação-empresarial, curso-online-de-instagram, curso-online-de-facebook, curso-online-de-tráfego-online, curso-online-de-marketing-de-conteúdo,

Nas redes sociais, o funk desce o morro e invade ouvidos de todo país. Paradas de sucesso de quem começou com o único recurso de um beatbox e ralou bastante pra chegar onde chegou. No topo do sucesso!


Os "muléke" são sinistro! As proprietárias dos popsões nem se fala então...

Do morro a alta sociedade. O funk chegou fazendo barulho! O batidão invadiu as festas mais badaladas da minha e da sua cidade. Entrou em festas de casamento e levou até os mais formais até o chão. E ainda fez fusão com sertanejo, rock, bossa e mpb.


É isso aí "muléke!" rs

Estratégias de neurociência e marketing super agressivo tomaram conta dos clipes e dos beats.


Pra quem achava que é o funk era baixaria ou vulgar, saiba que hoje aborda amor, política e tema social. Isso faz o funk transitar com classe em todas as classes (sociais).

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo